Eu vi: Penny Dreadful

Comecei a assistir Penny Dreadful sem saber muito bem o que esperar. O elenco repleto de estrelas me atraiu logo de cara. Eva Green, Josh Hartnett, Timothy Dalton, Billie Piper… Com tanta gente boa, pensei, era difícil sair algo ruim dali. Estava certa! =)

A primeira temporada conta com oito episódios e tem uma história intensa e adulta que mistura o terror gótico da época vitoriana e seus vários monstros. Vampiros, demônios, Victor Frankenstein e sua criatura, lobisomens… Pode parecer uma salada, mas tudo se encaixa com impressionante facilidade.

A trama principal se concentra na busca de Sir Malcom (Dalton) pela filha que foi sequestrada por vampiros. Vanessa Ives (Eva Green, maravilhosa), que tem uma ligação misteriosa com a desaparecia e também um passado bastante obscuro, o ajuda nessa empreitada. Aos poucos, a busca dos dois vai trazê-los aliados, como Frankenstein (Harry Treadaway) e Ethan Chandler (Hartnett).

O ritmo dos episódios é intenso. Não há tempo a se perder, pois a temporada é curta. E é aqui que se encontra a minha única crítica à série. Alguns arcos me pareceram apressados demais, jogados de maneira pouco trabalhada ou até mesmo desleixada. Posso citar a aparição da criatura de Frankenstein e também a resolução que o roteirista deu ao Van Helsing. Esses casos foram um tanto decepcionantes, mas insuficientes para apagar o grande brilho do show.

Não há dúvidas de que a personagem de Eva Green é o núcleo dessa primeira temporada. Vanessa Ives protagoniza os melhores momentos da história e tem o melhor background. É difícil não se apaixonar por ela e a atuação magnífica de Eva Green merecia ganhar um prêmio. Sério, a mulher arrasa!

O figurino e a ambientação também merecem elogios, ajudando a criar uma Londres vitoriana crível e pulsante. Uma curiosidade interessante é que John Logan, o criador da série, foi responsável pelo roteiro de todos os oito episódios, algo bastante incomum nessa indústria, mas que aqui se mostrou acertado. Sua escrita com ótimos diálogos conseguiu mesclar o horror e o suspense muito bem, além de dar uma roupagem interessante e nova à personagens clássicos do terror.

É uma série mais do que recomendada. Só espero que a segunda temporada tenha mais episódios, pelo menos treze, para que Logan possa desenvolver a história em um ritmo mais satisfatório. Assim, nossa dose de horror já está garantida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s