Space Opera III – Na tripulação!

space

Oi Gente!

Hoje pela manhã recebi uma ótima notícia! Minha noveleta Convite do Imperador foi selecionada para integrar a coletânea Space Opera III, da Editora Draco.

Fiquei super feliz com o resultado e também honrada por estar ao lado de tantos autores talentosos. Vejam a lista completa dos selecionados:

  • Convite do Imperador – Roberta Spindler
  • Ecos de Maztah – Carol Chiovatto
  • Na Crista da Onda – Luis Filipe Silva
  • Nosso Estranho Amor – Antonio Luiz M C Costa
  • O Cortiço e as Estrelas – Pedro Vieira
  • Os Argonautas – Sid Castro
  • Supremacia de Eufrates – Cirilo S. Lemos
  • Uma Princesa de Stroff-Bingen – Rui Leite & Júlia Durand

Parabenizo todo mundo que participou. Os organizadores tiveram trabalho para escolher as 8 noveletas entre tantas histórias boas. Quero deixar aqui um abraço especial para a talentosa Karen Alvares que recebeu uma menção honrosa por sua história  Um Novo Começo (escrita em parceria com a Melissa de Sá). Essa fofa escreve muito bem e tenho certeza de que ganhará muito espaço! =)

A coletânea Space Opera já está no seu terceiro volume e é imperdível para quem é fã do gênero (tenho os dois primeiros e são ótimos). Conheçam a fan page do projeto.

Aqui o post completo anunciando os selecionados.

E para terminar, um gif da minha musa inspiradora nesta noveleta. Starbuck rocks! (Um dia faço um post sobre Battlestar Galactica. Se vocês não conhecem, precisam mudar isso já! )


GIFSoup

 

 

 

Bate-papo no RPG Pará

Bate-papo no RPG Pará

Fala galera! Tem mais um evento vindo por aí!

Dia 09/06 vou estar presente no RPG Pará de junho para falar um pouco sobre romances de fantasia medieval e, claro, Contos de Meigan. A palestra ocorrerá às 15h, lá na Saraiva do Boulevard Shopping.

A programação está muito boa, espero vocês por lá!

PROGRAMAÇÃO

15 as 16 horas – Palestra sobre romances de fantasia medieval, com Roberta Spindler, autora do livro Contos de Meigan;
16 as 17 horas – Sessão de debate sobre o jogo Dungeon World;
17 as 21 horas – Sessão de aventuras.

Top 5: Séries Tokusatsu da minha infância

Pra quem não sabe, Tokusatsu é um termo japonês que se refere a filmes ou séries live-action de super-heróis produzidos no Japão, com bastante ênfase nos efeitos especiais, mesclando varias técnicas.

allride

Kamen Riders

 Bom, quando eu era criança, adorava esse tipo de programa. Acho que posso dizer que vários deles marcaram a infância de muita gente por aqui. Por isso, resolvi fazer um top 5 com as séries Tokusatsu que eu mais gostava.

 Let’s go!

 Jaspion (Kyojuu Tokusou Juspion)

“O cara tussiu”

Acho que Jaspion foi uma das primeiras Tokusatsus que vi na extinta Rede Manchete. Como não lembrar do Daileon, Satan Goss e da Bruxa Galáctica Kilza (Kikerá!!!!)? Na época, além do Daileon (robôs gigantes são sempre o máximo. Sempre.), o que eu achava mais legal era a armadura do Jaspion e a sua espada de luz. E quando ele dava o golpe final e tudo explodia lá atrás? Ahhh, gente. Era demais.

Cybercops, os Policiais do Futuro (Dennō Keisatsu Saibākoppu)

Cybercops era minha série favorita do gênero. Achava aquelas armaduras incríveis (minha preferida era a verde. O cara tinha uma bazuca! @.@) E gente, eles tinham um esquema de pegar armas em túneis pela cidade. Ajoelhavam no chão, digitavam um código e pronto: maletinha com uma mega arma na mão! Aquilo era genial ahaha!

Jiraiya (Sekai Ninja Sen Jiraiya)

Aniversário da pequena Roberta. O que ela quer de presente? Uma Barbie? Roupas? Não. Ela quer uma espada do Jiraiya. E ela ganha uma! Melhor presente ever! @.@

Black Kamen Rider (Kamen Raidā Burakku)

Black Kamen Rider sempre me chamou a atenção, pois tinha uma vibe diferente das outras séries que passavam na Manchete. Ela era mais séria, tinha um conflito entre os irmãos Issamu e Nobuhiko (Quando o Nobuhiko virou o Shadow Moon, fiquei chocada kkkk). Além disso, as motos do Kamen Rider eram um espetáculo a parte. Queria ter uma pra mim. xD

Power Rangers

Gente, eu sei que Power Rangers é um show americano “inspirado” no Super Sentai japonês Zyuranger. No entanto, mesmo que não venha do Japão, é um Tokusatsu. A série está nesse top 5 por conta do imenso sucesso que obteve na época. Acho que não teve criança que não comprou pelo menos um dos bonecos dos Power Rangers ahah. Enfim, não podia deixar de incluí-la aqui.

Além disso, ela possuía a música de abertura mais metal de todos os tempos. \m/

Eu podia citar outras séries como Jiban, Changeman, etc, mas acho que esse top 5 resume bem o que mais me marcou quando criança. E vocês, assistiam a algum Tokusatsu? Tinham um preferido?

Cachorro é tudo de bom

Cachorro é tudo de bom.

 Imagem

Eu poderia começar esse post com uma frase menos batida, mas essa é a mais pura verdade. É muito legal você chegar em casa e ser recebido com alegria, pulinhos e lambidas. É muito legal você ter alguém que já fica feliz só por receber um carinho na orelha.

Imagem

 Eu sempre fui fã de cachorros. Não sei explicar, mas eles têm uma energia toda especial. Um companheirismo único. Eles conseguem com sua simples presença alegrar o nosso dia. Mesmo quando roem nossas sandálias ou fazem outra estripulia, não há como não amá-los. São criaturinhas raras que só querem um pouco da sua atenção. Por isso, fico doente quando vejo notícias de maus-tratos e abandonos.  Não dá pra aceitar, não dá.

foto

Blue e Mel S2

 

Essas são a Mel e a Blue. Minhas duas pestinhas. A Mel já está mais velhinha e a Blue é uma filhotona, bobona e desengonçada. Gostam de brincar, são curiosas e muito dóceis. S2

Agora que me mudei, não posso vê-las com tanta frequência. É engraçado, pois sempre que vejo uma foto ou vídeo fofo de cãezinhos sinto uma vontade louca de ir abraçá-las ehehe. Isso aconteceu nesse sábado, quando vi o vídeo abaixo, da rede de farmácias Panvel.

Gente, que vídeo lindo. Até a metade eu estava conseguindo me controlar, mas depois me debulhei em lágrimas. Se você gosta de animais, não tem como deixar de se emocionar.

Outro vídeo incrível que mostra o quanto cães são companheiros e leais é este curta animado indicado ao Oscar. Adam and Dog, de Minkyu Lee.

Depois que vi o vídeo da Sofia quis compartilhar um pouco desse meu amor com vocês. Espero que tenham gostado. E se vocês têm um bichinho de estimação, mesmo com a correria diária, não deixem de dar atenção a ele. =)

E para terminar:

[Evento] Dia do Orgulho Nerd

[Evento] Dia do Orgulho Nerd

Fala galera! Dia 25 de maio, a partir das 18:30, haverá um super evento na Saraiva do Boulevard Shopping. É o Dia do Orgulho Nerd!
Vou estar por lá para falar um pouco sobre Contos de Meigan e meus outros projetos no bate-papo Nerds Profissionais – o perfil do produtor de conteúdo nerd.

Espero todos os nerds de Belém por lá! =)

Top 5: Piores adaptações que já vi

Oi gente! Dia de post rápido.

Fui ver Homem de Ferro 3 essa semana e achei o filme bem mediano. Explico. Ele tem as melhores cenas de ação da trilogia, mas continua no mais do mesmo. Uma sequencia de piadas atrás da outra, vilão fraco e sem carisma (coitado do Mandarim). Enfim, o filme é legal, mas apenas isso. Acredito que para um futuro (e provável) Homem de Ferro 4, os produtores e roteiristas devem pensar numa forma de fugir deste padrão. Já deu e nem o carisma do Robert Downey jr. vai segurar depois de um tempo.

Bom, mas falei tudo isso porque acabei lembrando de adaptações terríveis que já assisti e que gostaria de apagar da minha mente. Assim, surgiu a ideia de fazer um singelo Top 5 das piores adaptações cinematográficas que já vi. (Aqui incluo livros, hqs e games). Lembrando, são filmes que eu já vi. Sei que existem outras atrocidades muito piores, mas nem perdi meu tempo com elas, né? 😉

Vamos lá?

Elektra

Gente, vi esse filme no cinema. Em minha defesa, alego que era adolescente empolgada e não sabia quase nada sobre a produção. Bom, com 15 minutos eu já estava arrependida, mas fiquei até o final. Persisti, esperando que algo de bom acontecesse, que pelo menos uma cena de ação salvasse a película. Infelizmente, nada disso ocorreu. Nada se salva em Elektra, nada. E olha que nas hqs ela é o bicho, mas que adaptação porca. Melhor esquecer.

Batman e Robin

É para ser um post curto. Então, vou ser direta. Bat-mamilos, sem mais.

Dragonball Evolution

Por quê?????? Por queeeeeeeeeê? T.T Fiquei com tanta raiva vendo esse filme que quase viro Super Saiyajin

É melhor não falar mais nada.

Percy Jackson

Quando uma adaptação já começa mudando um monte de coisas do material original não é um bom sinal. Personagens descaracterizados (Annabeth é tão inteligente quanto uma porta, não tem uma única ideia que presta), cenas de ação “meh”, tramas de dois livros misturadas. Enfim, uma salada que ficou intragável. Único ponto positivo: gostei do Logan Lerman como Percy. Espero, sinceramente, que o segundo filme seja melhor.

Eragon

Chato. Cenas de paisagens que emulam Senhor do Anéis, mas não adicionam nada à trama. Roteiro fraco de doer. Ação digna de séries de TV. Confesso que lutei para não dormir no sofá. Quando um dragão não consegue prender minha atenção algo está muito errado.

Li o livro recentemente, bem depois de ter visto o filme (fiquei traumatizada e com receio de iniciar a leitura). Poxa, o livro é legal. Acho que tá na hora de um reboot, hein?

Este top 5 não segue uma ordem numérica, os filmes citados são igualmente terríveis ehehe.

E vocês, quais são as piores adaptações que já assistiram? Discordam de algum filme que citei? Incluiriam outros? Sintam-se livres para comentar!

E gente, essa é minha humilde opinião. Não me matem se não concordarem, tá? 😉

Victorian Romance Emma: por que se apaixonar por este mangá?

Oi gente! Até que não demorei muito para voltar né? Espero continuar com a empolgação. =)

 Bom, hoje vou falar sobre um assunto que foi um dos motivos para eu criar este blog. Victorian Romance Emma. O mangá mais lindo do universo.  Vocês já devem estar de saco cheio de me ouvir falar dele, mas juro que é por uma boa causa. Não me conformo que pouquíssimas pessoas conheçam essa maravilha. Quero ver a galera surtando comigo, torcendo por Emma e William. Entrando em desespero! (Sim, sou dessas que surtam e querem que os outros surtem junto).

Imagem

Capa do primeiro volume

Vamos a um pequeno resumo da história. O mangá Emma é um romance histórico, escrito e desenhado por Kaoru Mori. Na Inglaterra vitoriana, a empregada Emma acaba se apaixonando por William, o filho mais velho de uma rica família inglesa. No entanto, as rígidas regras da sociedade impedem que o relacionamento entre os dois possa se concretizar.

Como vocês podem ver, o enredo é bem típico daqueles romances água com açúcar que estamos acostumados a ver por aí. Amor impossível? Ok! Protagonistas fofos? Ok! Dificuldades que separam a mocinha do mocinho? Ok! Mas não tenham medo, apesar de  abordar um tema batido, Emma é muito mais do que aparenta.

Imagem

S2

Confesso que não sou fã de romances, de amores inabaláveis e melosos. Acabei conhecendo Emma por acaso, graças ao anime (Sim, Emma tem um anime). A primeira coisa que me chamou a atenção foi o teor histórico da animação. Vi a abertura e fiquei bem interessada, pois o cenário da Inglaterra do final do século 19 parecia muito bem retratado. Acabei assistindo aos 12 episódios e fiquei apaixonada pela história. O anime é sensível e muito belo. A trilha sonora é  linda e ficou muito tempo na minha playlist. No entanto, o final me deixou revoltada.

O fim do anime não resolve os conflitos e, pior, deixa os protagonistas numa situação bem delicada. Eu não podia acreditar naquele final, mas acabei me resignando. T.T

Acontece que, algum tempo depois, descubro que Emma tem um mangá e que aquele final que vi no anime é apenas o começo da história. Não acreditei. Fiquei com cara de besta até me dar conta de que aquilo significava que teria mais William e Emma na minha vida. O que aconteceu depois? Li o manga inteiro sem parar, 10 volumes tankōbon. Eu virei noites para terminar, não conseguia parar, pois o que parecia impossível aconteceu. A história ficou ainda melhor.

Imagem

William e Emma 

Gente, Kaoru Mori tem toda a minha admiração. Além de ser uma desenhista fantástica (vocês podem ver a quantidade de detalhes em suas páginas e sua preocupação com a época que está retratando), ela também conseguiu contar uma história de amor tradicional de uma maneira sensível e encantadora. O romance entre William e Emma não é meloso. As situações deixam o leitor desesperado e, apesar de serem previsíveis certas vezes, nunca são forçadas.

Outra coisa bem legal do mangá é a qualidade dos personagens secundários. Desde o príncipe indiano Hakim, com suas extravagancias, até o casal alemão que emprega Emma em sua mansão, todos são interessantes. Ao final de Emma, Kaoru criou uma série curta chamada Emma Further Tales, que fala um pouco mais sobre a história desses coadjuvantes tão cativantes. (Ps: Mas é claro que Emma e William também fazem aparições nesta série.)

Imagem

Hakim

 

Sobre o anime, depois também fiquei sabendo da existência de uma segunda temporada. Claro que fui ver toda empolgada. Infelizmente, a segunda temporada é terrível, pois muda toda a história criada por Kaoru. Não sei que diabos o povo do anime estava pensando, mas não se mexe em algo que já é perfeito. Se ficaram interessados, vejam somente a primeira temporada que é bem fiel ao mangá. =)

Bom, depois de tudo o que eu falei, espero que vocês tenham ficado pelo menos um pouco curiosos por Emma. Garanto que, se gostam de romances, não vão se arrepender. =)

Imagem

Momento de surtar! *_*

Infelizmente, o mangá não saiu no Brasil. (Alguma editora, pelo amor de Deus, acorda para a vida!). Então, a solução é procurar em fansubs ou importar a versão em inglês. De qualquer maneira, é uma história linda que merece ser lida e conhecida.  S2 S2 S2

 

 

XVII Feira Pan-Amazônica do Livro

Acabou a XVII Feira Pan-Amazônica do Livro. Durante os dias do evento, várias pessoas visitaram o estande dos escritores paraenses para conhecer Contos de Meigan. Foi muito prazeroso conversar com leitores que já conheciam o livro e também com aqueles que foram lá justamente para descobrir os mistério do mundo Meigan!

Imagem

Galera do PA Book Club. Lindos!

 

 

Confesso que o movimento no estande foi maior do que esperava e agradeço a todos que passaram por lá para prestigiar meu trabalho! A feira foi ainda mais especial, pois contou com a presença das fofas Georgette Silen e Simone Mateus. Adorei conhecê-las e espero que não demorem muito para voltar ao Pará! =)

Imagem

Com a Georgette Silen. =)

Imagem

Com a querida Simone Mateus.

 

 

Para mim, o saldo do evento foi super positivo e já espero pela XVIII edição, no ano que vem. Agora é hora de focar nos próximos compromissos de 2013. Nesta semana, nos dias 9 e 10 de maio, vou ministrar uma oficina de criação literária na Muvuca na Cumbuca 2013, evento de comunicação social da UFPA (Falarei dele no próximo post). Vai ser ótimo! Além disso, prometo mais novidades empolgantes! Aguardem!

 

Querem ver mais fotos da feira do livro? Cliquem aqui.

O primeiro olá!

Oi pessoal! Tudo bem com vocês?

Esse é o meu primeiro post. *_*

Já faz algum tempo que estava com vontade de criar um blog pessoal. Queria um espaço para falar sobre coisas que eu gosto, discutir filmes, hqs, músicas e qualquer outra aleatoriedade que passar na minha cabeça.

Bom, depois de refletir se teria tempo de manter o blog, escrever meus livros, trabalhar e etc, acabei chegando a conclusão de que se não tentasse agora, nunca mais teria vontade. Então, aqui está. Espero que este espaço gere conversas legais com vocês e que eu possa encontrar outras pessoas por aí que curtam as mesmas coisas que eu. (Se eu achar um leitor de Victorian Romance Emma já fico feliz ahaha, mas isso já é assunto para o próximo post).

Image

Victorian Romance Emma: o mangá mais lindo! *_*

É claro que também vou falar sobre meu trabalho como escritora por aqui, mas vou tentar dar uma cara mais pessoal para os meus posts relacionados a isto. 

Ainda estão comigo? Ótimo!

Acho que é bom me apresentar, já que este é o início deste pequeno blog.

Sou Roberta Spindler. Paraense, publicitária, escritora e  uma nerd incontrolável. Atualmente, divido meu tempo escrevendo e trabalhando como editora de vídeos. Gosto das duas atividades, mas o meu amor pela escrita sempre fala mais alto. Alguns de vocês já devem conhecer minhas obras. Sou coautora do romance de fantasia Contos de Meigan – A Fúria dos Cártagos e já participei de diversas antologias literárias, falarei mais delas no futuro.

Algumas coisas que vocês provavelmente ainda não sabem. Adoro futebol, já quis ser jogadora profissional ahah, e não perco a oportunidade de comentar sobre meu esporte favorito. AMO animais, já quis ser veterinária também, por isso vocês podem esperar fotos de meus cachorros por aqui. Ah,  um dia também faço um post sobre meu inexplicável amor por hipopótamos, prometo que será divertido.

Image

nhom!

 

Esperem também posts longos e empolgados sobre dinossauros (não vou nem comentar que já quis ser paleontóloga também). Durante a infância, meu livro de cabeceira era Jurassic Park. Perdi a conta de quantas vezes o li. Então, isso é algo que não vai passar em branco por aqui.

Image

Adoro esse livro!

Acho que por hoje é só. Espero atualizar o blog de maneira constante. Não preciso dizer que a participação de vocês por aqui vai ajudar, né?

Até a próxima!